O blog jornal basquetebol deriva de uma pagina no facebook, criado com o foco nas actividades de basquetebol desenvolvidas na cidade de Inhambane, uma vez que esta modalidade raras vezes e mediatizado. Entretanto, com este acredita - se que vai ajudar ...

13
Ago 13

FINAL DO TORNEIO

UniSaF VENCE G30 POR 48 - 36 E LEVANTA O CANECÃO

A UNIVERSIDADE SAGRADA FAMILIA venceu na noite de ontem na catedral do basquete do Desportivo de Inhambane a G30, por 48 -36, na final do torneio alusivo ao dia da Cidade de Inhambane que completou, 57 anos desde a sua elevação a categoria de Cidade em simultâneo ao dia Internacional da Juventude.


Numa partida, sob fogo cruzado do publico cedente da modalidade que reuniram – se na catedral do basquete do Grupo Desportivo de Inhambane para ver ombrear os gigantes do basquetebol da província, UniSaf, actual campeão composta por Juma, Narito, Borges, Anselmo, Gito e Macause e G30 uma família que esta a caminho de garantir a velha guarda da modalidade na província, diga – se de passagem que esta equipa reuni os maiores e grandes jogadores dos tempos já idos da província, nomeadamente, Paizinho, Amadinho, Chaclas (esteve como o treinador da partida ou seja orientou os dois últimos jogos), Eurico, Higino, Félix e alfo (irmãos), Kassandro e John. Com Cláudio na condução da máquina “Trintena”, protagonizou os tradicionais passes, coadjuvados por alfo e Eurico, entraram para o jogo sem sorte ao falhar 10 pontos consecutivos, deslises aproveitados a 100 porcento pela turma estudantil.


Em jogadas de contra – ataque JUMA (4) conduzia os seus companheiros, com movimentos suicidas para, Borges (9), Apolinário (10), Anselmo (8) jogadores preponderantes da turma estudantil nesta final, depositaram, 9, 10 e 11 pontos respectivamente, matimbe (12) e Juma (4), marcaram igual número de pontos 8 por cada e Silvestre com 2 pontos, perfazendo 48 pontos resultado que garantiu Victória para a UniSaF, e vencedor do torneio em seniores masculinos.


Embora o G30, ter saído ao intervalo vencendo a cinco pontos de diferença, resultado derivado de jogadas de posição na tentativa de explorar o poder físico, de Anuar, John e Alex, para tentar derrubar o adversário, mas não conseguiram evitar a progressão da UniSaF, no terceiro e querto período.

Onde estes, sob batuta de coach Paulo viraram o resultado e dilataram para 48 pontos deixando para trás o G30 com 36, dos quais 18 (felix), 7 (Claudio), 4 (Alfo), 3 (kass), 2 (Anuar) e 2 (John). Higino não entrou para o jogo de ontem devido a uma lesão grave no joelho direito. Mais uma vez o G30 falha o primeiro trofeu desde a sua criação, para o início da coleção, dando mais um a turma estudantil para a sua estante.


Em jeito de reacção a derrota, o G30, sublinhou que para além de vários factores que contribuíram para o desaire, o principal foi o cansaço, fomos a equipa que mais jogos realizou ou seja não tivemos descanso, fizemos três jogos consecutivos. Sem querer desvalorizar o trabalho do vencedor, foi uma Victoria com mérito, mereceram o título. Disseram

 

 

UP MASSINGA VENCEU A LINHA DESPORTIVA POR 49 – 44

No confronto a contar para 4º e 3º lugar, UP Massinga surpreende Linha desportiva ao vencer por 49 – 44, ficando assim com o terceiro lugar e quarto para o Linha Desportiva de Inhambane.

Linha Desportiva entrou para o desafio a desprezar o adversário, e UP, mostrou que não são desprezíveis, deram o seu máximo e atropelaram o adversário.


UP Massinga conduziram o jogo de forma serena e disciplina, com maior cestinha Edgar (7) ao converter 11 pontos, Fenias (13) 4, Harmenio (12) com 9, Egildo (10) 2, Stelvio (8) com 10, Júlio (6) 2, Armindo (11) 2, Batista com 2 e José (15) com sete, perfazendo assim 49 pontos, no total.

AGUIAS DE INHAMBANE E ESEDI, VENCERAM E ACUMULARAM DOIS TROFEUS

TENDO vencido todos jogos referentes as duas efemérides diante de UniSaF e ESMUELE, respectivamente, estas equipas facturaram dois trofeus para as suas estantes.

Hoje, a ESEDI venceu a ESMUELE por 46 – 32. O segundo jogo não se realizou porque o adversário da Aguias de Inhambane não se fez presente no recinto do jogo.

ORGANIZAÇÃO DO EVENTO

Lamentavelmente, atletas e treinadores das equipas que estiveram directamente envolvidos no evento queixaram – se do novel de organização dos torneios.


“ E inaceitável o que vimos, um evento que representa duas efemérides comparou – se com uma jornada do campeonato provincial, não vimos nada de diferente. As equipas não foram valorizadas como autores directos do evento. Por exemplo, do ponto de vista logístico, a organização não proveu no mínimo Água para os atletas nem se identificaram com as datas”. Remataram os atletas


Por outro lado os treinadores afincaram o seguinte: ” E inconcebível que um evento alusivo a duas efemérides corra desta forma, estamos a comemorar o Dia da cidade de Inhambane, e dia internacional da Juventude. Das duas entidades responsáveis pelo evento, nenhuma se fez presente, que tradicionalmente tem acontecido, o Presidente do conselho Municipal e o Director do da Direcção da Juventude e desportos de Inhambane ou representantes. Provavelmente, fugiram da vergonha no concernente ao nível de organização”.  


Entretanto, este comportamento demonstra claramente o distanciamento destas entidades ao desporto, em particular o basquetebol. Entidades que por sinal superentendem o desporto, o Conselho Municipal tem representantes ou melhor vereação para a área do desporto, mas não se faz sentir nesta esfera. E, importa salientar que a Direcção Provincial Juventude e Desportos e o pai do desporto na província de Inhambane.


Este evento acontece uma vez a cada ano, facto que não justifique o nível de organização. Esperávamos mais do que vimos ou seja não vimos quase nada, troféus estamos habituados a conquistar, mas o difícil e conquistar a simpatia dos nossos pais do desperto, ao desporto, sentimo – nos abandonados. Concluíram.


Estes, em jeito de análise do evento, referiram que esteve a quem das espectativas no concernente a organização. E, fincaram que em termos competitivos ou seja a qualidade do basquete apresentado pelas equipas, correspondeu com as espectativas, uma vez que o basquete, quase não se via nos recintos há, já 5 anos.

 

 

 

 

publicado por felix às 10:58

11
Ago 13

TORNEIO 12 DE AGOSTO

AGUIAS DE INHAMBANE REPETEM A PROEZA DIANTE DA UP MAXIXE, POR 30 – 28.

Num jogo bastante disputado, taco a taco, a turma estudantil não facilitou mas Aguias de Inhambane Ergeu a cabeça e cabeceou mais uma vez a sua única adversária neste torneio.


Vanda foi a jogadora preponderante do certame, com 7 intercessões, 5 ressaltos defensivos, 2 ofensivos e 8 pontos, seguida por Stela e Isva ambas com mesmas marcas de pontuação, 4 para cada, Stela destacou se com mais robôs de bola 4 enquanto a Isva, 2 e 1 intercessão. Neide, Hanifa, Bush, Quelina e Olívia responderam satisfatoriamente no sector defensivo enquanto Ábia conduzia os ataques coadjuvada com a Isva deram conta do recado, Sheila não se saiu bem depois de uma lesão no tornozelo e joelho contraído no embate de ontem, assim como a Tânia, não se fez ao campo devido a grave lesão no tornozelo direito.

A turma estudantil, entrou mal para o jogo ao fazer investidas de choque com cotovelos e porrada para cima da adversária, mas não conseguiram evitar a derrota, ficando assim sem chances de contornarem a situação.


 

E, no encontro entre Escola Secundaria Emília Daússe e Secundaria de Muelé, a maior focou para os estudantes da Emília Daússe, estes repetiram a proeza garantindo assim o canecão, amanha só vão cumprir com mais uma jornada.

 

G30 ATROPELA LINHA DESPORTIVA E GARANTEM VAGA NA FINAL

G30 superou a derrota de ontem ao vencer hoje a Linha Desportiva, por 48 – 38, e garantem vaga na final amanha diante da UP Maxixe.


Linha desportiva, comandado por “Dino” (base principal do LD) entrou para o campo convicto de uma Victória perante aos amigos dos 30 sob batuta de Chaclas que viera organizar a Victória procurada pelo G30, onde Anuar Amade (poste), o destaque da partida, protagonizou jogadas de corpo excepcionais, usou e abusou do sua postura, coadjuvado pelo ALEX (poste), ambos com um porte invejável, destruíram reduto do adversário tendo Alex se destacado em ressaltos ofensivos e defensivos. Claudio (base principal) conduziu os ataques de jogadas de posição, protagonizando passes excepcionais e extremamente ofensivos. Amade (extremo), Félix (extremo), alfo (extremo) Higino (extremo) e Eurico (base) deram conta do recado no sector defensivo.


Embora a Linha desportiva ter pressionado e assuntado o G30 com jogadas de 1 para 1, com Zinho e Dinho a desequilibrar o reduto dos mais velhos, mas não foram alem de poder evitar a derrota.

Milton Aires (extremo/ poste) da formação da Linha desportiva viu se sem raio de acção perante Alex e Anuar, Fenon tentou com investidas de lançamentos a distancia mas não foram alem de lamber o aro e sair.

 

 

 

AMANHA JOGAM:

15 HORAS: ESEDI X ESMUELE (Juniores Masc)

16 HORAS: AGUIAS DE INHAMBANE X UP MAXIXE (seniores femininos)

17 HORAS: LINHA DESPORTIVA X UP MASSINGA (3º e 4º seniores Masc)

18 HORAS: G30 X UP MAXIXE (Final em masculinos)

publicado por felix às 22:46

TORENEIO 12 DE AGOSTO (DIA DA CIDADE DE INHAMBANE e DA JUVENTUDE)


EMILIA DAUSSE DERROTOU ONTEM A ESCOLA SECUNDARIA DE MUELE POR 59 -43

A Escola secundaria Emília Daússe de Inhambane derrotou ontem na catedral do basquete do Grupo desportivo de Inhambane a sua congénere de Muelé por 16 pontos de diferença, na partida inaugural do torneio 12 de Agosto, dia da cidade de Inhambane, onde completa 57 anos desde a sua elevação a categoria de “Cidade” e Dia Internacional da Juventude. Que Num clima de pompa e satisfação arrancou a prova.


Importa salientar que neste dia os jogos do torneio foram antecedidos de uma demonstração de fundamentos da modalidade por petizes que estão sendo lapidados pelo Nísio Bastone, um jovem desportista da modalidade que por boa vontade desenvolve, a actividade de formação em basquetebol. As crianças coloriram a quadra de movimentos excepcionais, comprovando um futuro da modalidade na cidade.


JÁ NO SEGUNDO JOGO AS AGUIAS DE INHAMBANE VENCERAM A UP Maxixe

26 Pontos separaram as Aguias de Inhambane da UP Maxixe. As aguias dominaram o jogo do primeiro ao último segundo do encontro, tendo terminado com o resultado de 46 – 26.

Comandadas pela Bebe, Ábia (bases da equipa), Stela (extremo), Vanda (extremo/ base), Hanifa (poste/ extremo), “Bush” (extremo), Quelina (extremo/ base), Tânia (extremo), Neide (extremo), Sheila (poste/ extremo) e Olívia (extremo) deram conta do recado e protagonizaram a proeza.


Já a equipa adversaria, turma estudantil (UP maxixe) sob batuta de Paulo (coach baby), demonstraram - se passiveis em ambos aspectos (tanto no ataque como na defesa) tendo despertado o adversário das suas fragilidades, dando lhes Victória.


G3O TENTOU E NÃO CONSEGUIU

NUM jogo taco a taco, G30 perde diante da UP Maxixe, por 41 – 44. Com Amade Anuar (extremo), Anuar Amade (poste/extremo), Higino (extremo), Alfo (extremo), Eurico (base), Felix (extremo/ base), John (extremo/ poste) sobe comando do Claudio (extremo) a conduzir os ataques do G30, baquearam por três pontos de diferença perante a turma estudantil da Maxixe.


O jogo começou bem equilibrado, caracterizado por jogadas de contra ataque para ambas equipas, ate ao último quarto do jogo, quando a turma estudantil aproveitou – se dos erros do adversário, nos últimos segundos do encontro quendo o G30 desperdiçou uma jogada de 2 lançamentos livres, que daria direito a empate no segundo L. convertido.

Como resultado deste deslise, a turma estudantil, sobe comando do Juma (base principal), Borges (extremo/ base), Gito (poste), Anselmo (extremo poste), Narito (extremo) e Paito (extremo/ base) garantiram a final do torneio ao dilatarem o resultado para 44 pontos.


Assim o G30 defronta hoje as 17 horas a Linha desportiva de Inhambane, um jogo muito importante para as duas equipas uma vez que ganhado o jogo dará acesso a disputa da final amanha diante de UP Maxixe e o vencido defrontara a UP da Massinga para o 3º e 4º lugar.

 

JOGOS HOJE

HOJE, medem forcas as formações da Escola Secundaria de Muelé e a da Secundaria Emília Daússe de Inhambane 9 Juniores Masc. As 15 horas.

As 16 horas temos, UP Maxixe contra Aguias de Inhambane em seniores femininos.

E as 17 horas, jogam G30 E Linha desportiva de Inhambane em seniores masculinos.

 

publicado por felix às 12:56

09
Ago 13

 

EM INHAMBANE

TORNEIO DE ABERTURA EM BASQUETEBOL CARACTERIZADO POR FALTAS DE COMPARENCIA

A Associação Provincial de Basquetebol de Inhambane, convocou ontem (8) um encontro para uma profunda análise do torneio de abertura que ainda não viu chegar o seu término, que dentre vários aspectos a mais criticada foram as sucessivas faltas de comparência, que vem se arrastando desde o início desta prova.


Relativamente a este comportamento, alguns clubes/equipas presentes no encontro, queixaram – se da falta do comprometimento nesta actividade dos responsáveis das instituições representadas pelas equipas na prova em alusão.


Destes representantes estão a Escola Secundaria Emília Daússe de Inhambane, Escola secundaria De Muelé, que segundo os treinadores disseram que, vezes sem conta já aproximaram - se aos responsáveis máximos de modo a abordar as preocupações neste âmbito (basquetebol), mas estes por sua vez fazem “ouvidos de mercadores”. “Estamos cansados de informar ou melhor de conduzir o basquete nas escolas porque os nossos dirigentes não dão a devida atenção”. Remataram os treinadores.


Num outro desenvolvimento, estes queixaram – se da falta de atenção no concernente a logística para a deslocação das equipas para a cidade da Maxixe, para cumprir com mais uma jornada da prova, que por sinal esta difícil de terminar dada as sucessivas faltas de comparência. “Por exemplo temos tido problemas sérios de logísticas quendo os jogos são marcados para fora do nosso contexto”. Afincaram.


O jornal basquetebol descobriu que a Associação Provincial de Basquetebol de Inhambane, motivados em reanimar o basquete, chegam a custear as despesas de transporte nalgumas vezes quando a prova escala a outra margem (cidade da Maxixe) de modo a evitar as faltas de comparência. Este comportamento, que os dirigentes das escolas demonstram, comprova a falta total de complacência pelo desporto, o basquetebol em particular.  


Porem, o jornal basquetebol deu uma volta a estas escolas no sentido de se inteirar sobre as inquietações apresentados no fórum havido, sem sorte não encontrou o responsável do desporto da Escola de Muelé, mas conseguiu conversar com o responsável do desporto da escola secundaria Emília Daússe. Este por seu turno distanciou – se de qualquer comentário. Mas desmentiu quando questionado sobre as despesas de transporte. “Nunca a Associação Provincial de Basquetebol, já custeou despesas de transporte da equipa da escola para realizar jogos fora de portas”. Desmentiu.

 

Entretanto, num outro desenvolvimento, o secretário da Associação provincial de basquetebol, Eurico Maoze, reagiu sobre a inclusão destes clubes na prova quando questionada a APBI. “Quando realizamos a Assembleia geral as escolas em alusão foram convidadas a participar com equipas nas competições deste ano, e eles predispuseram – se, se soubéssemos que estes clubes dariam dor de cabeça, não teríamos arriscado”. Rematou.


O Secretário-geral da APBI, recordou que não só são estas escolas. “Temos a Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Inhambane, que nem se quer deu o seu primeiro sinal no início da prova. Que, lamentavelmente não voltamos a incluir na nossa calendarização de jogos. Sucessivos contactos desenvolvidos no sentido de persuadir - lhes a filiar se ou seja a participar nas provas, estes apontaram o dedo a direcção daquela Instituição do Ensino Superior vulgo, como sendo os desinteressados em dar o devido acompanhamento ao basquetebol”.


Por exemplo, o Jornal basquetebol descobriu que o ultimo comunicado enviado aquela Instituição, em jeito de convite ao presente encontro não foi dado o devido tratamento. Nalgum momento chegaram a culpar a Associação de não ter endereçado o convite, porem a associação provou - nos com o carimbo e assinatura da recepção do mesmo pela escola.


A COMPETICAO

Relativamente ao igual período ou melhor a igual prova do ano passado, este ano a qualidade em termos competitivos, defraudou as espectativas, dado que, o ano passado foi mais disputado embora o número de equipas ter sido inferior ao presenta ano.

A ma qualidade do basquetebol praticado pelas equipas/ clube, organização da prova, atuação dos árbitros, são estes os factores que estão a comprometer o nível espectado pelo público cedente desta modalidade na terra de boa gente. Com particular destaque a actuação dos juízes, que para alem do vazio dos conhecimentos relativos a matéria, a questão de assiduidade dos mesmos foi alvo de muita discussão no encontro havido na quinta-feira última, onde verificou – se esta proeza, estavam ausentes. Tratando – se de um encontro com vista a uma análise do torneio em questão a previsão era de todos estarem presentes neste fórum, para auscultar a todo um conjunto envolvido directamente na prova.


Entretanto, por sua vez os clubes/equipas desafiaram a APBI, a melhorar em alguns aspectos como medida para dar uma outra dinâmica ou seja, melhorar o actual estágio da competição/prova, nomeadamente, por exemplo: equacionar a quantidade de jogos por jornadas em função dos recursos (juízes) disponíveis, uma vez, estes serem poucos o número de jogos também deve ser reduzido, assim não haverá subcarga aos árbitros que por este sinal, nalgum momento, tem havido um baixo desempenho dos árbitros nos últimos jogos.


Outro aspecto discutido no encontro, foi a emissão tardia dos comunicados aos clubes pela APBI, situação que coloca em jogo o nível de organização dos clubes face aos jogos. “Se um comunicado e emitido Sexta - Feira ou seja quinta-feira qual e o tempo que os clubes/ ou equipas terão para prepara os aspectos logísticos”..?. Afincaram os clubes.


Entretanto, relativamente ao cumprimento do regulamento, José Cumbe (treinador) sugeriu que seria ideal o estabelecimento de um plataforma viável as condições ou a realidade do nosso basquete na província. “Uma vez, estarmos a atravessar um estágio terrível da modalidade, devemos evitar a aplicação rígida das regras, sob pena de perdermos clubes ou equipas, visto que a ideia e resgatar um basquete que esteve em estado de morbidade durante anos”.

 

TORNEIO 12 DE AGOSTO

Este foi outro ponto da agenda do encontro havido. Segundo o Presidente daquela Agremiação (APBI), Pedro Eduardo Cumbe propôs que só disputam no torneio alusivo a efeméride da cidade de Inhambane os clubes que estão envolvidos de forma regular no torneio de abertura, com receio de contar com outros clubes e passarem por uma vergonha. “Desenhamos assim, esta proposta do torneio alusivo a efeméride da Cidade de Inhambane (12 de Agosto), acautelando – se de eventuais faltas de comparência de alguns clubes/ equipas e também como forma de estimular a estes pelo facto de terem sido regulares no torneio de abertura” iniciou.


Entretanto, as equipas convocadas para o torneio são: UP – MAXIXE vai ombrear com AGUIAS DE INHAMBANE em seniores femininos, em masculinos estarão envolvidos os seguintes clubes, UP – MAXIXE ombreia com G30 e o vencido defronta domingo com Linha Desportiva. O vencedor do domingo vai disputar o canecão com o vencedor do sábado, o torneio será disputado na catedral do basquete do Grupo Desportivo de Inhambane de Sábado a Segunda-feira.


Uma novidade neste torneio será a participação da UP – MASSINGA, que reagiu favoravelmente ao convite da Associação Provincial de Basquetebol, endereçado aquela instituição, contudo, vai ombrear com o vencido do domingo na segunda-feira, dia 12.

Que, para o Presidente da Mesa da Assembleia daquela agremiação, Claudio C. Zunguze, a participação da UP Massinga neste evento, vai demostrar o trabalho árduo que a APBI esta a desenvolver no sentido de agregar os distritos nos campeonatos provinciais. “Endereçámos este convite a UP – MASSINGA, como forma de obviar todo um esforço que a Associação Provincial tem levado a cabo, no concernente a sensibilização dos clubes a nível dos distritos para participar nos campeonatos provinciais.” Falou

 


CALENDARIZACAO DOS JOGOS

SABADO, DIA 10.08.13

15 Horas: Escola Secundaria de Muelé x Escola Secundaria Emília Daússe ( Juniores Mascu)

16 Horas: UP Maxixe X Aguias Inhambane (Seniores Feminos)

G30 X UP Maxixe (seniores Mascu) a)

DOMINGO, (11)

15 Horas: Escola Secundaria de Muelé X Escola secundaria Emília Daússe (juniores Masc)

16 Horas: UP maxixe X Aguias (seniores masculinos)

17 Horas: Vencido a) X Linha Desportiva b)

SEGUNDA, (12)

15 HORAS: Escola secundaria de Muelé X ESEDI (Ju mas)

16 Horas: Vencido b) UP – Massinga (Seniores Masc)

17 Horas: UP maxixe X Aguias Inhambane (seniores femininos)

18horas: Vencedores entre si (seniores masculinos)

publicado por felix às 20:44

04
Ago 13

EM INHAMBANE:

BASQUETEBOL, CARECE DE REVITALIZAÇÃO

 

O actual estágio da modalidade de basquetebol na província de Inhambane, comprova a necessidade de reanimação. Nos últimos 13 anos, assisti – se uma crise, de quantidade e qualidade nos campeonatos disputados naquela urbe da província. Uma responsabilidade de todos, mas particularmente dos clubes, o reitor máximo da modalidade (FMB), a própria Associação e Escolas que encontram - se distantes desta responsabilidade, formação e acompanhamento de atletas.

 

No período em alusão, os campeonatos na cidade de Inhambane, são disputados com menos de 7 equipas ou seja ao todo em masculino e feminino o numero tende a decrescer. Os clubes aqui existentes actualmente não se fazem figurar no panorama basquetebolistico da cidade, tentativas de reanimar o basquete nestas agremiações, redundam em fracasso.

Ainda que, este comportamento fosse premeditado com álibi de formação de atletas ou melhor trabalho a nível da base como medida para colmatar o deficit que a modalidade apresenta em termos competitivos e quantidade de equipas que actualmente regista.

 

Temos nesta cidade dois grandes clubes, nomeadamente, Clube Ferroviário de Inhambane e o Grupo Desportivo de Inhambane, providos de um complexo com infraestruturas que embora queixarem – se de melhorias são aceitáveis para promover a modalidade. A cidade, conta ainda com quatro (4) grandes escolas, Escola Secundaria de Muelé, Emília Daússe e Escola industrial Eduardo Mondlane e Escola Secundaria 3 de Fevereiro, todas dotadas de infraestruturas a altura de promover a modalidade, com a exceção da última mencionada.


São no total, Seis (6) entidades com capacidade que, comprometidas por uma única causa, teremos a bola laranja voando em direção de tudo que e tabela na cidade de Inhambane em particular.

Os clubes escolares, deviam promover torneios entre turmas e a posteriori entre escolas, pois tem professores versados em matéria de educação física e desporto, e com apoio de jogadores que actuam em escalões superiores para transmitir experiencia e falar sobre a importância da prática da modalidade e do desporto no geral, pode ser uma mais-valia para formação de novos talentos.


Alias, e importante fazer alusão da experiencia que o jornal basquetebol descobriu em Tete, que nas escolas, ou seja professores de educação física da terra do carvão disciplinam as crianças durante as aulas em matéria de basquetebol, e ao longo do final de semana promovem jogos (competem). Importa salientar que algumas crianças que participaram no maior evento desportivo escolar havido entre 20 à 29 de julho último, na terra do carvão, saíram desta iniciativa.


Paralelamente, a associação deve assumir a sua responsabilidade e organizar provas provinciais principalmente nas camadas inferiores, pressionando na medida do possível os clubes a actuar na formação de atletas. Para tal e necessário que haja muita seriedade. Pois só com credibilidade e idoneidade no geral pode – se conseguir financiamentos, sobre tudo, do sector privado.

Um aspeto que e salientado para esta, revitalização “ revolução” tenha resultados positivos e deixar – se de olhar para os resultados imediatos, ou seja mudar o actual modelo de atuação, concentrando mais esforços na formação.


Os clubes ora mencionados, deveriam apostar em iniciativas de longo prazo como medida para garantir a sustentabilidade da modalidade em todos os escalões e em particular nos, mais superiores, aproveitando os já existentes para formar novos talentos.

Lamentavelmente, estes clubes, desapareceram do panorama basquetebolístico, O clube Ferroviário de Inhambane nos anos 1998 – 1999, sob batuta de “Zé Pateta” nesta modalidade, movimentava escalões de formação em ambos os sexos, iniciativa bloqueada, ou melhor banida, especula – se que foi a entrada da administração Siquir naquela agremiação.

Com justificação de reorganizar o clube, algo que não veio a acontecer, colocou cerca de 50 jovens desalojados desta modalidade. Acredita – se que o caracter do então dirigente não compadecia com o desporto, tendo se provado com a sabotagem da modalidade da “bola ao pé”, o que concorreu para uma desestabilização da organização no clube.


Do outro lado o Grupo Desportivo de Inhambane, também não se faz aparecer nesta esfera desportiva (basquetebol), com formação de atletas ou acompanhamento. Num curto espaço de tempo assumiu e de imediato abandonou a promoção da bola laranja.

Entretanto, de dois em dois anos temos assistido episódios tristes no panorama basquetebolístico, sobretudo em eventos escolares (jogos desportivos escolares), sem formação coerente, a rapaziada embarca rumo a estes eventos e ao regresso, enquadram – se no pagode de Zeca Pagodinho, “Deixa vida me levar, vida leva eu”, isto porque ninguém acolhe estes atletas, inclusive as escolas, que fundam clubes escolares sem contudo partir para acção.

Um acto que não se enquadra num grande pensamento, “ começa por preparar antes de partir, e ao partir prepara a volta”.


Neste contexto, nota – se um vazio no prosseguimento ou melhor, em fazer valer os instrumentos concebidos pelo governo, com vista a revitalização e massificação do desporto. Recordar que o governo estabeleceu um instrumento denominado “Estratégia de Revitalização do desporto”, no qual a segunda estratégia (promover a massificação do desporto) prevê nas suas linhas de acção o seguinte:

2.2 Criar parcerias com as instituições da sociedade civil para promover e desenvolver actividades físicas e desportivas.

2.3 Promover a criação de núcleos desportivos em coordenação com os órgãos locais e autárquicos.

2.4 Desenvolver e implementar programas que promovam a relação entre escolas

e núcleos desportivos comunitários.


E, a terceira estratégia (Implementar um sistema desportivo de formação de Agentes desportivos), prevê nas suas linhas gerais o seguinte:

3.1 Conceber, dar força jurídica e implementar um sistema de educação, formação, categorização e acreditação para os agentes desportivos;

3.3 Apoiar abordagens inovadoras de educação e formação desenvolvidas através de iniciativas desportivas locais;

3.4 Angariar outras formas de financiamento para o sistema de formação de agentes desportivos;

3.5 Realizar cursos de formação de monitores e agentes desportivos de nível comunitário no quadro do sistema de formação de agentes desportivos.

3.6 Desenvolver um banco de dados sobre acções de formação de agentes desportivos em parceria com o Comité Olímpico de Moçambique, federações desportivas e outros parceiros;

3.8 Coordenar com o Ministério da Educação a formação, capacitação e reciclagem de professores de educação física;

3.9 Promover a realização de conferências, colóquios e mesas redondas sobre assuntos relacionados com a educação física e desporto, envolvendo os potenciais parceiros do sector;


Na quarta estratégia (Garantir a existência de equipamento e de uma rede de Instalações e infraestruturas desportivas de qualidade.), com os seguintes objectivos estratégicos:

1. Alargar a rede de oferta de equipamento a todo o cidadão para a prática desportiva,

2. Assegurar a oportunidade de acesso de todo o cidadão às instalações e infraestruturas desportivas de qualidade.


Obviamente que, se os intervenientes neste processo, o governo, responsável em garantir a implementação efectiva da estratégia. Sector privado, responsável como parceiro privilegiado na implementação e execução das políticas e programas do governo para a área desportiva. Sociedade civil, com caracter multidisciplinar das linhas de acção nela contida com o seu papel vital no desenvolvimento socio – económico. E, PARCEIROS que cooperam nesta vertente desportiva, reconhecidos e incontornáveis neste processo através de prestação de apoio técnico, financeiro e metodológico, colocarem em prática o seu papel, claramente que teremos um rejuvenescer da modalidade da bola ao cesto em particular.

 

publicado por felix às 21:46

02
Ago 13

XI FESTIVAL DOS JOGOS DESPORTIVOS ESCOLARES, TETE 2013

Inhambane, decepciona em basquetebol

Paradoxalmente o que, a directora Provincial da Educação e Cultura de Inhambane disse, na despedida ao povo Manhambane, pais e encarregados de educação, no que diz respeito aos resultados projectados. Aquela entidade, despediu com firmeza e certeza de trazer bons resultados ou seja, disse que Inhambane vai aos XI Jogos desportivos escolares para trazer um dos três primeiros lugares, generalizou. “Estamos preparados para trazer um dos três primeiros lugares (1º, 2º e 3º) ”, acrescentando que as condições estavam preparadas para tal façanha.


Entretanto, as nossas selecções iniciaram com derrotas, em particular o Basquetebol (Masculino e feminino ao perderem diante de Manica). Comportamento que foi se arrastando jogo após jogo, tendo feito um interregno de derrotas, por uma jornada quando venceu o campeão da modalidade em 2011, Nampula. Mas, mesmo assim as selecções tinham pouquíssimas chances de reverter o cenário, porque já tinha acumulado uma série de derrotas que não Lhes possibilita – se a passar à outra fase.

Diga se de passagem que estes em vês de brigar para as primeiras posições, começaram a reivindicar o ultimo lugar, o que garantiu que passassem de atletas para espectadores do evento.


Lembrar que num passado muito recente, a seleção feminina trouxe alegria e desenhou expectativas de que, nos próximos aproximaríamos ao 1º lugar, ou seja entre 1º e 2º, quando conquistaram o terceiro lugar (3º), no evento acontecido em Lichinga – Niassa. Entretanto as nossas selecções em masculinos e femininos conquistaram o 8º e 11º (ultima posição para o feminino), nesta modalidade, sem contudo deixar de saudar porque em termos gerais a província esteve próximo das projeções na despedida pra o evento, conseguiu o 4º lugar na classificação geral. Importa salientar que graças as modalidades de Futebol em masculinos que ocupou a 3ª posição, o andebol feminino levou o 4º lugar e o voleibol, 4º lugar (em masculinos e femininos).


Referir que o maior evento desportivo escolar observou o seu fim na tarde do sábado último, com as finais entre de Maputo província actual campeão nacional de jogos escolares depois de vencer Maputo cidade por 56 a 46, e em femininos, Maputo província campeão nacional de jogos escolares ao vencer Sofala por 41 a 33 em femininos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por felix às 19:21

BASQUETEBOL EM INHAMBANE CARECE DE INCENTIVOS

FALTA DE TÉCNICOS QUALIFICADOS  E APOIOS PERIGAM A QUALIDADE DA MODALIDADE

Sexta feira:jornalbasquetebolinhambane(02.08.13)

 

EQUIPAS de Basquetebol em Inhambane, encontram - se desprovidos de técnicos (qualificados), o que concorre para uma ma qualidade da pratica desta modalidade na província, e por conseguinte ma prestação em competições de âmbito nacional. Nos dias que correm as equipas participam nos campeonatos naquele parcela do pais sem treinadores, salvando - se de boa vontade de atletas que organizam um grupo de miúdos ( atletas) para levar avante a modalidade. 

 

Actualmente, decorre o torneio de abertura, com duas (2) equipas em seniores femininos( UniSaf e Águias), que felizmente estão providos de treinadores, assim com o clube desportivo da Maxixe, mas as restantes, Escola Secundaria de Muele, Emília Dausse de Inhambane, em masculinos e femininos, G30, Linha Desportiva em Seniores e juvenis fazem o basquete sem treinadores ( das nove [9] equipas duas tem treinadores. Paradoxalmente, num passado em que sobravam treinadores.

 

Entretanto, Inhambane arrasta campeonatos a pouco mais de uma (1) década com deficit de treinadores. Um cenário que tem a sua origem na falta de promoção de cursos de treinadores propriamente dito, e não uma semana de conversa em torno do basquetebol (que limita se em pouco menos de 8 fundamentos da modalidade) o que tem acontecido nalgumas vezes neste canto do pais. 

 

Interpelados alguns simpatizantes (Fazedores do basquetebol) da modalidade pelo jornal basquetebol, estes reagiram que vezes sem conta esperam de promessas que nunca se cumpre, por exemplo" quando recebemos o actual presidente da Federação Moçambicana de Basquetebol, nas vésperas das eleições a presidência daquele órgão que superintende a bola laranja no pais, fomos prometido pelo candidato que no inicio da sua administração, Inhambane vai beneficiar - se de uma serie de formações desde, árbitros ate treinadores, mas nem agua vem nem agua vai". Recordar que o seu mandato ja vai ao final e as primordiais promessas não estão sendo cumpridas pela administração Mabjaia.

 

E lamentavelmente, os poucos que existem naquele ponto da província, não tem níveis aceitáveis para ombrear em campeonato nacional, mas são exigidos esses níveis como condições "sini  qua non" para orientar uma equipa em provas de âmbito nacional. Os mesmos queixam se de repetições de cursos de uma semana ( de nível básico). "Ainda que fossem cursos com duração que justifique a formação de um básico em matéria de basquetebol", reagiram alguns treinadores que passaram por estes cursos.

 

Contrariamente do que se projectava no passado, um presente/futuro brilhante neste modalidade,  tal como dizia - se " melhores dias viram", mas só foram palavras sem espaço de acção, o basquetebol hoje deixa a desejar naquele ponto do pais no geral.

 

Recordar que Inhambane, viveu em  tempos, grandes momentos da bola laranja, em que havia vontade, apoios do empresariado local, simpatizantes e amantes da modalidade, que por conseguinte figurou a província no âmbito nacional como potencia na modalidade.


Todavia, temos agora jovens que militaram as selecções no âmbito dos jogos desportivos escolares. Claramente, que necessita - se de treinadores qualificados, de modo a garantir um futuro melhor destes atletas, no panorama basquetebolista. Que se espera do futuro desta rapaziada, com o actual estagio basquetebolistico que se vive na provincia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por felix às 16:40

Agosto 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

FSD

...

FSD

...

FSD

FSD

vfgt

subscrever feeds
arquivos
2013

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO