O blog jornal basquetebol deriva de uma pagina no facebook, criado com o foco nas actividades de basquetebol desenvolvidas na cidade de Inhambane, uma vez que esta modalidade raras vezes e mediatizado. Entretanto, com este acredita - se que vai ajudar ...

04
Ago 13

EM INHAMBANE:

BASQUETEBOL, CARECE DE REVITALIZAÇÃO

 

O actual estágio da modalidade de basquetebol na província de Inhambane, comprova a necessidade de reanimação. Nos últimos 13 anos, assisti – se uma crise, de quantidade e qualidade nos campeonatos disputados naquela urbe da província. Uma responsabilidade de todos, mas particularmente dos clubes, o reitor máximo da modalidade (FMB), a própria Associação e Escolas que encontram - se distantes desta responsabilidade, formação e acompanhamento de atletas.

 

No período em alusão, os campeonatos na cidade de Inhambane, são disputados com menos de 7 equipas ou seja ao todo em masculino e feminino o numero tende a decrescer. Os clubes aqui existentes actualmente não se fazem figurar no panorama basquetebolistico da cidade, tentativas de reanimar o basquete nestas agremiações, redundam em fracasso.

Ainda que, este comportamento fosse premeditado com álibi de formação de atletas ou melhor trabalho a nível da base como medida para colmatar o deficit que a modalidade apresenta em termos competitivos e quantidade de equipas que actualmente regista.

 

Temos nesta cidade dois grandes clubes, nomeadamente, Clube Ferroviário de Inhambane e o Grupo Desportivo de Inhambane, providos de um complexo com infraestruturas que embora queixarem – se de melhorias são aceitáveis para promover a modalidade. A cidade, conta ainda com quatro (4) grandes escolas, Escola Secundaria de Muelé, Emília Daússe e Escola industrial Eduardo Mondlane e Escola Secundaria 3 de Fevereiro, todas dotadas de infraestruturas a altura de promover a modalidade, com a exceção da última mencionada.


São no total, Seis (6) entidades com capacidade que, comprometidas por uma única causa, teremos a bola laranja voando em direção de tudo que e tabela na cidade de Inhambane em particular.

Os clubes escolares, deviam promover torneios entre turmas e a posteriori entre escolas, pois tem professores versados em matéria de educação física e desporto, e com apoio de jogadores que actuam em escalões superiores para transmitir experiencia e falar sobre a importância da prática da modalidade e do desporto no geral, pode ser uma mais-valia para formação de novos talentos.


Alias, e importante fazer alusão da experiencia que o jornal basquetebol descobriu em Tete, que nas escolas, ou seja professores de educação física da terra do carvão disciplinam as crianças durante as aulas em matéria de basquetebol, e ao longo do final de semana promovem jogos (competem). Importa salientar que algumas crianças que participaram no maior evento desportivo escolar havido entre 20 à 29 de julho último, na terra do carvão, saíram desta iniciativa.


Paralelamente, a associação deve assumir a sua responsabilidade e organizar provas provinciais principalmente nas camadas inferiores, pressionando na medida do possível os clubes a actuar na formação de atletas. Para tal e necessário que haja muita seriedade. Pois só com credibilidade e idoneidade no geral pode – se conseguir financiamentos, sobre tudo, do sector privado.

Um aspeto que e salientado para esta, revitalização “ revolução” tenha resultados positivos e deixar – se de olhar para os resultados imediatos, ou seja mudar o actual modelo de atuação, concentrando mais esforços na formação.


Os clubes ora mencionados, deveriam apostar em iniciativas de longo prazo como medida para garantir a sustentabilidade da modalidade em todos os escalões e em particular nos, mais superiores, aproveitando os já existentes para formar novos talentos.

Lamentavelmente, estes clubes, desapareceram do panorama basquetebolístico, O clube Ferroviário de Inhambane nos anos 1998 – 1999, sob batuta de “Zé Pateta” nesta modalidade, movimentava escalões de formação em ambos os sexos, iniciativa bloqueada, ou melhor banida, especula – se que foi a entrada da administração Siquir naquela agremiação.

Com justificação de reorganizar o clube, algo que não veio a acontecer, colocou cerca de 50 jovens desalojados desta modalidade. Acredita – se que o caracter do então dirigente não compadecia com o desporto, tendo se provado com a sabotagem da modalidade da “bola ao pé”, o que concorreu para uma desestabilização da organização no clube.


Do outro lado o Grupo Desportivo de Inhambane, também não se faz aparecer nesta esfera desportiva (basquetebol), com formação de atletas ou acompanhamento. Num curto espaço de tempo assumiu e de imediato abandonou a promoção da bola laranja.

Entretanto, de dois em dois anos temos assistido episódios tristes no panorama basquetebolístico, sobretudo em eventos escolares (jogos desportivos escolares), sem formação coerente, a rapaziada embarca rumo a estes eventos e ao regresso, enquadram – se no pagode de Zeca Pagodinho, “Deixa vida me levar, vida leva eu”, isto porque ninguém acolhe estes atletas, inclusive as escolas, que fundam clubes escolares sem contudo partir para acção.

Um acto que não se enquadra num grande pensamento, “ começa por preparar antes de partir, e ao partir prepara a volta”.


Neste contexto, nota – se um vazio no prosseguimento ou melhor, em fazer valer os instrumentos concebidos pelo governo, com vista a revitalização e massificação do desporto. Recordar que o governo estabeleceu um instrumento denominado “Estratégia de Revitalização do desporto”, no qual a segunda estratégia (promover a massificação do desporto) prevê nas suas linhas de acção o seguinte:

2.2 Criar parcerias com as instituições da sociedade civil para promover e desenvolver actividades físicas e desportivas.

2.3 Promover a criação de núcleos desportivos em coordenação com os órgãos locais e autárquicos.

2.4 Desenvolver e implementar programas que promovam a relação entre escolas

e núcleos desportivos comunitários.


E, a terceira estratégia (Implementar um sistema desportivo de formação de Agentes desportivos), prevê nas suas linhas gerais o seguinte:

3.1 Conceber, dar força jurídica e implementar um sistema de educação, formação, categorização e acreditação para os agentes desportivos;

3.3 Apoiar abordagens inovadoras de educação e formação desenvolvidas através de iniciativas desportivas locais;

3.4 Angariar outras formas de financiamento para o sistema de formação de agentes desportivos;

3.5 Realizar cursos de formação de monitores e agentes desportivos de nível comunitário no quadro do sistema de formação de agentes desportivos.

3.6 Desenvolver um banco de dados sobre acções de formação de agentes desportivos em parceria com o Comité Olímpico de Moçambique, federações desportivas e outros parceiros;

3.8 Coordenar com o Ministério da Educação a formação, capacitação e reciclagem de professores de educação física;

3.9 Promover a realização de conferências, colóquios e mesas redondas sobre assuntos relacionados com a educação física e desporto, envolvendo os potenciais parceiros do sector;


Na quarta estratégia (Garantir a existência de equipamento e de uma rede de Instalações e infraestruturas desportivas de qualidade.), com os seguintes objectivos estratégicos:

1. Alargar a rede de oferta de equipamento a todo o cidadão para a prática desportiva,

2. Assegurar a oportunidade de acesso de todo o cidadão às instalações e infraestruturas desportivas de qualidade.


Obviamente que, se os intervenientes neste processo, o governo, responsável em garantir a implementação efectiva da estratégia. Sector privado, responsável como parceiro privilegiado na implementação e execução das políticas e programas do governo para a área desportiva. Sociedade civil, com caracter multidisciplinar das linhas de acção nela contida com o seu papel vital no desenvolvimento socio – económico. E, PARCEIROS que cooperam nesta vertente desportiva, reconhecidos e incontornáveis neste processo através de prestação de apoio técnico, financeiro e metodológico, colocarem em prática o seu papel, claramente que teremos um rejuvenescer da modalidade da bola ao cesto em particular.

 

publicado por felix às 21:46

Agosto 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

FSD

...

FSD

...

FSD

FSD

vfgt

arquivos
2013

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO